quarta-feira, 23 de março de 2011

Não agora...



Eu apagarei você da minha memória, deixarei no inconsciente qualquer lembrança boa que eu tiver de você, e sua voz eu não irei reconhecer. Não sentirei saudades das noites que passamos juntos, nem das palavras doces que trocamos, farei questão de esquecer o toque dos seus dedos no meu rosto. E não, não olharei pra trás na hora de partir, porque se eu olhar deixarei metade de mim, então sairei completa. Não vou guardar suas cartas e apagarei suas mensagens, esquecerei das coisas que cozinharia pra mim e não vou lembrar-me dos dias de chuva que passamos sob o mesmo guarda-chuva. Vou ser firme e não atenderei seus telefonemas, utilizareis de todos os artifícios que a mim estiverem disponíveis para não pensar nos dias incríveis que vivemos juntos. E esquecerei seu beijo suave, o toque leve dos seus lábios nos meus, e dos brutos. As mordidas, lambidas, a intimidade de tocar o outro, de ter o outro e de saber que o tem. Esquecerei a forma que minha cabeça se encaixava nos seus ombros, e de como suas mãos faziam voltas no meu cabelo enquanto ele simplesmente deslizava por entre seus dedos. E não lembrarei todos os gostos que provamos juntos e trocamos. Vou esquecer-me dos seus braços envolvendo meu corpo, da sua voz falando baixinho, dos seus dengos e carinhos. Da forma convincente de me fazer tentar e tentar outra vez. Vou ser minha, pra mim, inteira. Mas não agora. Não ainda. Prefiro voltar a tentar, mais uma vez.  Agora quero cuidar de você, te beijar novamente, sentir teus abraços de novo, dessa vez eu sussurrarei no seu ouvido e te direi tudo que você precisa ouvir. Não serei egoísta nem inconsequente, usarei de cautela nas minhas escolhas e espero que também o faça. Serei clara, e metade, esperando que você me complete. Não vou correr quando o medo bater à porta, mesmo podendo vir a chorar, mas não vou te deixar, não ainda, não agora. Vou aprender a pedir desculpas, eu juro, vou desculpar e parar de culpar. Saberei calar quando for necessário e ouvir quando precisares desabafar. Deitarei ao teu lado e eu mexerei no seu cabelo, fazendo voltas deixando simplesmente ele deslizar por entre meus dedos. E vou precisar olhar nos teus olhos, encará-los pra acreditar que ainda existe amor em ti, que eu ainda sou indispensável e indecifrável pra você.  E preciso que seja confiável, que não minta ou omita, preciso pressupor sua sinceridade, e acreditar nela. Preciso que seja fácil mesmo quando eu estiver difícil. E que fique calmo quando eu estiver histérica. E preciso de cuidado, de cuidar, de saber que ainda podemos funcionar. Da pra desistir sabe, parar de remar contra o dilúvio, da pra voltar atrás e jogar tudo de lado, viver sozinha sendo um pedaço de quem eu já fui e eu poderia, mesmo!, mas não quero tentar. Não agora.

14 comentários:

  1. belo texto, muito bem escrito, gosto muito quando você escreve. =*

    ResponderExcluir
  2. eu não consigo mais nem tentar! :x

    ResponderExcluir
  3. Eu chorei muito, sério. ;'/
    Suas palavras são meus sentimentos.
    Lindo o modo como escreves.

    Estou seguindo, se possível, visite o meu blog, e leia.. se gostar, segue também.

    Um beijinho, e continue a escrever..
    vou vir aqui pra ler.
    rsrs

    ResponderExcluir
  4. rsrs, realmente parecida, porisso gosto.
    é uma escrita descritiva.

    beeijos.

    ResponderExcluir
  5. Que palavras lindas!
    Tenho uma poesia chamada: "Não Agora", adorei seu post, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Lindo Lindo!

    Deveria ser fácil seguir a razão, rs


    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu me lembrei de uma música dos anos 80: "I´m not in love". A tradução é ma-ra-vi-lho-sa. Se você nunca viu, eu sugiro que veja. Vale à pena (ouvir também, porque é lindaaaa).

    http://escrevoparaviver.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. É tão mais bonito acreditar. Eu sempre acredito.

    Lindo texto. beijo

    ResponderExcluir
  9. Olá! Estava navegando na blogosfera e me deparei com teu blog, adorei!
    Amo fazer novas amizades, conhecer pessoas, trocar idéias, novas perspectivas, algum sentido pra tudo isso aqui.
    Teu cantinho é belo, cativante ... já estou te seguindo...
    Se puder visita meu blog, e conheça um pouquinho desse ser complexo kkkkkk..
    Abraços apertados!

    *´¨)
    ¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
    (¸.•´ (¸.•` *♥ Jussara Christina ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto!
    Acho que muitos já disseram, mas vou dizer tbn ..
    Vc manda muito bem!
    Acredito que quando se trata do amar, desistir não é uma opção, e sim buscar um novo amor, a qem possa confiar e se entregar, sem medo!
    Boa quinta!
    Bjs;

    http://bruhworspite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Tem certeza? Pelo menos você foi sincera, isso é o que temos de mais divino dentro de nós!

    ResponderExcluir
  12. A sinceridade sempre prevalece.
    Beijos meus e um bom final de semana

    ResponderExcluir
  13. Me doeu aqui... de verdade... ando tão... sei lá...

    que blog lindo... parabéns...
    passando pra te desejaar otimo domingo

    bjos!

    ResponderExcluir
  14. passando pra desejar um ótima semana ;*

    http://bruhworspite.blogspot.com

    ResponderExcluir